TSH, T3 e T4 – Conheça a Glândula Tireoide e sua Função no Organismo

tsh-t3-t4

TSH, T3 e T4 – Conheça a Glândula Tireoide e sua Função no Organismo: A tireoide é uma pequena glândula em forma de borboleta localizada perto da garganta que produz hormônios que regulam a maneira como seu corpo usa energia e também desempenha um papel importante na regulação do peso, temperatura corporal, força muscular e até mesmo humor. Exames de sangue para avaliar a função da tireoide geralmente incluem a determinação dos níveis de circulação dos hormônios TSH, T3 e T4.

Com a leitura deste artigo, você saberá mais informações sobre sua glândula tireoide, sua função e como mantê-la saudável.

TSH, T3 e T4 – Os Hormônios da Tireoide

O hormônio estimulante da tireoide (TSH) é o responsável pela modulação da liberação dos hormônios tireoidianos e do crescimento da glândula tireoide. Sua liberação é regulada pelo hipotálamo e pela hipófise, no cérebro. O TSH é liberado pela hipófise anterior e estimula as células foliculares da tireoide a liberarem tiroxina, T4 (80%) e triiodotironina, ou T3 (20%).

Os hormônios T4 e T3 podem exercer um feedback negativo sobre os níveis de TSH. Isso quer dizer que altos níveis de T3 e T4 diminuem o TSH e baixos níveis de T3 e T4 aumentam os níveis de TSH a partir da glândula pituitária anterior.

Os receptores de hormônios tireoidianos são encontrados em diferentes tecidos, alguns subtipos predominantemente no cérebro, coração e osso. Outros subtipos de receptores estão localizados no fígado, rins e outros órgãos relacionados ao metabolismo.

Essas substâncias influenciam muitos sistemas orgânicos, promovendo o crescimento e a maturação óssea, bem como a maturação do sistema nervoso central (SNC). A taxa metabólica é aumentada pela função tireoidiana, com um aumento no consumo de oxigênio e aumento da produção de calor, na absorção de glicose e lipólise (a quebra das células de gordura).

Elas também influenciam o sistema cardiovascular, aumentando o débito cardíaco, pela estimulação do sistema nervoso simpático, aumentando assim a contratilidade.

Os Exames de TSH, T3 e T4

Os níveis dos hormônios tireoidianos ou do TSH não variam muito durante o dia. Por isso, é altamente improvável que uma perturbação significativa da função da tireoide (hipo ou hipertireoidismo) está presente se o TSH estiver normal, mesmo se apenas uma única determinação de TSH for realizada.

Os resultados dos exames de sangue da tireoide podem ser afetados por outros medicamentos que o paciente esteja tomando, portanto, certifique-se de que essas informações sejam fornecidas ao seu médico. Pacientes que estão sendo tratados para hipertireoidismo geralmente requerem mais do que apenas uma determinação de TSH para avaliar seu status tireoidiano, uma vez que o nível de TSH pode permanecer baixo por um período prolongado de tempo, mesmo quando o hipertireoidismo está melhorando e os níveis de T4 livre e T3 estão caindo.

A Importância do TSH

O TSH é produzido por células especializadas na hipófise, chamadas de tireotróficos. Essas células são altamente sensíveis aos níveis de hormônio tireoidiano circulante em nosso corpo e funcionam como um termostato sensível. Se os níveis de hormônio tireoidiano diminuírem, a glândula pituitária produzirá mais TSH para estimular a glândula tireoide a trabalhar mais e produzir mais hormônios da tireoide.

Por conseguinte, um aumento do nível de TSH sugere fortemente a presença de hipotireoidismo. Por outro lado, se os níveis dos hormônios tireoidianos estiverem muito altos, a glândula pituitária desativará a produção de TSH e o nível de TSH ficará baixo, ou mesmo indetectável, indicando um quadro de hipertireoidismo.

Embora o teste de TSH seja atualmente considerado o padrão ouro para a avaliação inicial da função tireoidiana, é preciso lembrar que o TSH nos diz apenas o que “pensa” a hipófise dos níveis circulantes do hormônio tireoidiano.

Assim, mesmo que o TSH seja o melhor indicador que temos para saber como estão os níveis dos hormônios tireoidianos, ainda é possível que haja diferenças sutis em como nossos tecidos periféricos (fígado, músculos, coração, etc.) sentem níveis ótimos de hormônio tireoidiano. Mesmo assim, o teste de TSH continua a ser nosso melhor marcador da função tireoidiana, apesar de outros parâmetros já terem sido defendidos como indicadores sensíveis da função tireoidiana, como a temperatura corporal basal.

O nível ideal de TSH pode diferir em vários pacientes, dependendo do diagnóstico de alguma doença da tireoide e quais são os desfechos clínicos. Além disso, há algumas evidências de que os níveis “normais” de TSH podem variar com a idade, já que indivíduos mais velhos podem ter níveis um pouco mais elevados de TSH, mas ainda não apresentam evidências de disfunção tireoidiana. Dessa forma, a realização frequente de exames de sangue para avaliar a função da sua tireoide é fundamental para manter esta glândula saudável.

Thyroid-function-tests

Compartilhe
Categories : Saúde Cardíaca

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *