Pressão Alta – Saiba Mais sobre a Hipertensão Arterial

pressao-alta-saiba-mais

A pressão sanguínea refere-se à força do sangue contra as paredes das artérias, conforme ele flui através delas. Assim, pressão alta é o termo utilizado para a condição em que esta força está mais alta do que o normal, podendo causar diversas complicações.

Com a leitura deste artigo, conheça melhor esta condição, porque ela é tão prejudicial à saúde e como evitar os problemas decorrentes dela.

A Pressão Alta

Como o sangue flui através de artérias, exerce pressão sobre as paredes arteriais. Isto pode variar de acordo com diversos fatores. Quando as paredes musculares das artérias estão relaxadas, por exemplo, a pressão do sangue é menor do que quando estão mais contraídas. A pressão sanguínea é mais elevada, também, quando o coração bate mais forte para empurrar o sangue pelas artérias.

Conceito de Pressão Mínima e Máxima

Quando a pressão arterial é medida, a pressão sistólica é indicada primeiro e a pressão diastólica logo em seguida.

Quando o coração bate, ele empurra o sangue através das artérias para o restante do corpo. Essa força cria pressão nos vasos sanguíneos, e essa é chamada pressão arterial sistólica, sendo apresentada pelo número maior na leitura da pressão.

A pressão arterial diastólica, ou o  segundo número aferido, é a pressão nas artérias quando o coração repousa entre as batidas. Este é o momento em que o coração se enche de sangue e recebe oxigênio.

Hipertensão Arterial – Sintomas

Hipertensão arterial é uma grande problema de saúde, especialmente porque não apresenta sintomas. Muitas pessoas têm hipertensão sem saber. A única maneira de saber se sua pressão arterial está alta é através de exames regulares. Isso é especialmente importante se você tiver um parente próximo com pressão alta.

Quando a pressão arterial está extremamente alta, pode haver certos sintomas a serem observados, incluindo: dor de cabeça muito forte, fadiga ou confusão mental, problemas de visão, dor no peito, dificuldade para respirar, dor na nuca ou no pescoço, arritmia cardíaca, sangue na urina e pulsação forte no peito, pescoço ou fronte.

Se uma pessoa apresenta algum destes sintomas, precisa de ajuda médica imediatamente, pois pode estar em uma crise hipertensiva, com possibilidade de levar a um ataque cardíaco ou AVC.

Hipertensão Arterial – Complicações

A hipertensão arterial é grave porque as pessoas com a doença têm um risco maior de doenças cardíacas e outros problemas médicos do que pessoas com pressão arterial normal.

Se deixada sem tratamento, a hipertensão arterial pode levar às seguintes condições médicas: arteriosclerose (o endurecimento das artérias), ataque cardíaco, infarto, acidente vascular  cerebral, coração aumentado e dano nos rins.

A Hipertensão arterial também faz o coração trabalhar mais arduamente para bombear o sangue através do corpo. A carga de trabalho extra pode tornar o músculo cardíaco maior. Quando o coração torna-se muito aumentado, não consegue bombear sangue suficiente e pode falhar se a condição continuar sem tratamento.

Pressão Alta – Causas e Prevenção

Muitas situações diferentes podem elevar a pressão arterial. A atividade  física aumenta temporariamente a pressão arterial, assim como situações estressantes. Quando estas situações passam, a pressão geralmente retorna ao normal. Estes aumentos temporários na pressão não são considerados hipertensão arterial.

O diagnóstico é fechado quando uma pessoa apresenta múltiplos eventos de hipertensão em leituras realizadas em um período de tempo maior.

Mesmo que as causas da hipertensão ainda não sejam totalmente conhecidas, algumas pessoas têm fatores de risco que favorecem uma maior possibilidade de desenvolver o problema. Os principais fatores de risco  incluem: idade acima de 60 anos, sexo masculino, pessoas que praticam corrida, hereditariedade, maior sensibilidade ao sódio, tabagismo (cada cigarro fumado pode aumentar a pressão arterial basal de uma pessoa em até 45 minutos),  obesidade, estilo de vida sedentário, consumo frequente de álcool e uso de contraceptivos orais.

Alguns fatores de risco para desenvolver hipertensão podem ser alterados, enquanto outros não. Por exemplo, pessoas com membros da família que apresentam hipertensão têm maior probabilidade de desenvolver a doença. Mas elas podem evitar ou eliminar os outros fatores de risco para diminuir sua chance de desenvolver hipertensão.

É importante manter o acompanhamento com o seu médico cardiologista de confiança, para identificar precocemente qualquer alteração em seus níveis de pressão sanguínea, favorecendo o controle da condição.

Compartilhe
Categories : Estilo de Vida Obesidade Pressão Alta

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.