fbpx

O Efeito do Estresse no Organismo

o-efeito-d0-estresse

O Efeito do Estresse no Organismo

Existem diversos distúrbios emocionais e físicos que têm sido associados ao efeito do estresse, já que ele pode ter efeitos amplos nas emoções, humor e comportamento. Igualmente importantes, mas frequentemente menos apreciados, são os efeitos em vários sistemas, órgãos e tecidos em todo o corpo.

Continue a leitura e saiba mais sobre estas implicações e como se proteger delas.

O Efeito do Estresse

É difícil pensar em qualquer doença em que o estresse não possa ter um papel agravante incluindo depressão, ansiedade, ataques cardíacos, AVC, hipertensão, distúrbios do sistema imunológico que aumentam a suscetibilidade a infecções, bem como doenças auto-imunes como artrite reumatoide e esclerose múltipla.

O estresse é uma reação física e mental natural às experiências da vida. Todo mundo expressa estresse de vez em quando. Qualquer coisa, desde responsabilidades cotidianas como trabalho e família até eventos sérios da vida, como um diagnóstico, conflitos ou a morte de um ente querido, pode desencadear o estresse.

Para situações imediatas de curto prazo, o estresse pode ser benéfico para sua saúde. Pode ajudá-lo a lidar com situações potencialmente sérias. Seu corpo responde ao estresse liberando hormônios que aumentam as taxas de respiração, batimentos cardíacos e prepara os músculos para responder.

No entanto, se a sua resposta ao estresse não é reduzida no momento oportuno, e esses níveis de estresse permanecerem por mais tempo do que o necessário para a sobrevivência, isso pode prejudicar sua saúde. O estresse crônico pode causar uma variedade de sintomas e afetar seu bem-estar geral, com sintomas que incluem: irritabilidade, ansiedade, depressão, dores de cabeça e insônia.

O Efeito do Estresse no Sistema Cardiovascular

Os hormônios do estresse afetam seus sistemas respiratório e cardiovascular. Durante a resposta ao estresse, você respira mais rápido em um esforço para distribuir rapidamente sangue rico em oxigênio para o seu corpo.

Sob estresse, seu coração também bombeia mais rápido. Os hormônios do estresse causam constrição dos vasos sanguíneos e desviam mais oxigênio para os músculos, fazendo com que você tenha mais força para agir. Mas isso também aumenta sua pressão arterial.

Como resultado, o estresse frequente ou crônico fará seu coração trabalhar muito por mais tempo. Quando a pressão arterial aumenta, o mesmo acontece com os riscos de ter um AVC ou ataque cardíaco.

O Efeito do Estresse no Sistema Imunológico

O estresse estimula o sistema imunológico, o que pode ser uma vantagem para situações imediatas. Esta estimulação pode ajudá-lo a evitar infecções e curar feridas.

Mas com o tempo, os hormônios do estresse enfraquecem o sistema imunológico e reduzem a resposta do seu corpo a invasores. Pessoas expostas a estresse crônico são mais suscetíveis a doenças virais como a gripe e o resfriado comum, assim como outras infecções. O estresse também pode aumentar o tempo que você leva para se recuperar de uma doença ou lesão.

O Efeito do Estresse no Sistema Digestivo

Sob estresse, seu fígado produz açúcar extra no sangue (glicose) para lhe dar um impulso de energia. Se você estiver sob estresse crônico, seu corpo pode não conseguir acompanhar esse aumento extra de glicose. O estresse crônico pode aumentar o risco de desenvolver diabetes tipo 2.

A aceleração dos hormônios, a respiração acelerada e o aumento da frequência cardíaca também podem perturbar seu sistema digestivo. É mais provável que você tenha azia ou refluxo ácido graças a um aumento no ácido do estômago. O estresse não causa úlceras, mas pode aumentar o risco para elas e piorar úlceras existentes.

O estresse também pode afetar a maneira como o alimento se movimenta pelo corpo, levando à diarreia ou constipação. Você também pode sentir náuseas, vômitos ou dor de estômago.

Como Reduzir o Efeito do Estresse

Reduzir seus níveis de estresse pode não só fazer você se sentir melhor agora, mas também pode proteger sua saúde a longo prazo. Veja abaixo algumas estratégias para reduzir o estresse:

Identifique o que está causando estresse, prestando atenção a seu estado de espírito ao longo do dia. Se você se sentir estressado, anote a causa, seus pensamentos e sentimentos. Depois de saber o que está incomodando, desenvolva um plano para lidar com isso. Isso pode significar estabelecer expectativas mais razoáveis ​​para si e para os outros ou pedir ajuda com responsabilidades domésticas, tarefas ou outras tarefas. Liste todos os seus compromissos, avalie suas prioridades e elimine quaisquer tarefas que não sejam absolutamente essenciais.

Construa relacionamentos fortes. Converse com os membros da família ou amigos próximos e deixe-os saber que você está tendo dificuldades. Eles podem oferecer assistência prática e apoio, ideias úteis ou apenas uma nova perspectiva quando você começa a lidar com o que está causando seu estresse.

Faça caminhadas quando estiver com raiva. Andar a pé ou outras atividades físicas podem ajudá-lo a reduzir sentimentos negativos. Além disso, o exercício aumenta a produção de endorfinas, o estimulante natural do humor do seu corpo. Comprometer-se com uma caminhada diária ou outra forma de exercício pode fazer uma grande diferença na redução dos níveis de estresse.

Descanse sua mente. Para ajudar a garantir as sete ou oito horas de sono recomendadas, reduza a cafeína, remova as distrações, como a televisão ou os computadores, do seu quarto e deite-se na mesma hora todas as noites. Pesquisas mostram que atividades como yoga e exercícios de relaxamento não só ajudam a reduzir o estresse, mas também aumentam o funcionamento do sistema imunológico.

Procure ajuda. Se você continuar se sentindo sobrecarregado, consulte um psicólogo que possa ajudá-lo a aprender como administrar o estresse com eficácia. Ele pode ajudá-lo a identificar situações ou comportamentos que contribuam para o estresse crônico e desenvolver um plano de ação para alterá-los.

Compartilhe
Categories : Emoções Estresse

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.