Efeitos do Policosanol na Melhora do Perfil Lipídico

Efeitos do Policosanol na Melhora do Perfil Lipídico

Efeitos do Policosanol na Melhora do Perfil Lipídico: Policosanol foi o nome originalmente dado a uma substância derivada da fração cerosa da cana-de-açúcar cubana (Saccharum officinarum). A substância é comumente utilizada para aliviar a dor nas pernas devido à má circulação sanguínea (claudicação intermitente). Também é usada para reduzir o colesterol alto e prevenir complicações, como artérias entupidas.

Conheça neste artigo os efeitos do policosanol na melhora do perfil lipídico e as evidências científicas que comprovam esses efeitos.

Policosanol na Melhora do Perfil Lipídico

Como o nome indica, o policosanol é uma mistura de muitos (poli) cosanóis, sendo os cosanóis álcoois de cadeia longa, sem similaridade biológica ao etanol.

Em numerosos estudos, pesquisadores tentaram determinar como o policosanol cubano modifica o metabolismo lipídico e lipoproteico do sangue. Alguns estudos sugeriram que o policosanol cubano altera a atividade da enzima HMG-CoA redutase (o passo limitante na síntese do colesterol). Parece que, pelo menos como descrito em estudos in vitro, o policosanol cubano poderia alcançar os mesmos resultados que uma estatina, embora através de um mecanismo ligeiramente diferente.

Policosanol – Eficácia Clínica

Os resultados dos ensaios clínicos indicam que doses variando de 5 a 40 mg por dia modificam o metabolismo lipídico. Além disso, o policosanol cubano tem eficácia e tolerabilidade clínicas documentadas em mais de 3.000 pacientes de mais de 60 ensaios clínicos, sendo que quase todos os estudos foram realizados em populações hispânicas, principalmente na América Central e do Sul.

Os resultados de vários ensaios randomizados de curta duração (seis a oito semanas) controlados por placebo envolvendo indivíduos com colesterol de lipoproteína de baixa densidade (colesterol LDL) elevado tomando doses de 5 mg de policosanol uma ou duas vezes ao dia foram positivos. Os indivíduos reduziram seus níveis de colesterol LDL em 11% e 22% em relação aos valores basais.

A maioria dos indivíduos nos ensaios clínicos randomizados supracitados foram solicitados a seguir uma dieta com baixos teores de gordura, antes e durante o período de suplementação. Entre os indivíduos com lipídios no sangue dentro da faixa normal que não modificaram suas dietas, quatro semanas de suplementação de policosanol cubana (10 ou 20 mg por dia) reduziu os níveis de colesterol LDL no sangue.

Policosanol – Comparação dos Efeitos com as Estatinas

O verdadeiro teste da eficácia de qualquer produto natural, indiscutivelmente, é como ele se comporta em um teste comparativo contra uma substância de escolha. Na terra dos lipídios, o medicamento de escolha é a estatina. Esta classe de fármacos inibe o “porteiro” da síntese do colesterol no organismo, a HMG-CoA redutase.

Em um estudo de oito semanas com 68 pacientes idosos que apresentavam níveis elevados de LDL e vários fatores de risco para doença arterial coronariana, os pesquisadores descobriram que 10 mg de policosanol cubano tomados uma vez por dia reduziam em 19% os níveis de LDL e triglicérides em 14% e aumentou os níveis de HDL em 18 por cento. O grupo das estatinas (10 mg por dia de pravastatina, a dose mais baixa recomendada) desencadeou uma redução de 16% nos níveis de LDL, nenhuma alteração nos triglicerídeos e um aumento de 6% nos níveis de HDL.

O que resta a ser demonstrado é se o uso a longo prazo do policosanol reduz as taxas de doença coronariana, assim como as estatinas. Tais estudos são improváveis devido aos custos e tempo quase proibitivos necessários para concluir as pesquisas.

Segurança da Substância

As dezenas de ensaios controlados randomizados sobre o policosanol cubano forneceram aos pesquisadores abundantes dados de segurança e relatórios de eventos adversos. Os efeitos colaterais benéficos associados à suplementação cubana com policosanol incluem redução do peso corporal modestamente, redução da pressão arterial, diminuição dos marcadores de estresse oxidativo e melhora da função das plaquetas sanguíneas. Efeitos colaterais indesejáveis ​​típicos incluem aumento da micção, dores de cabeça, tontura e aumento da fome. Comparados aos das estatinas, os efeitos colaterais foram menos frequentes nos grupos policosanol.

Estudos de toxicologia animal a longo prazo não mostram aumento da incidência de desenvolvimento de câncer por dois anos, danos reprodutivos ou toxicidade fetal, embora o uso de policosanol cubano não seja recomendado para mulheres grávidas ou lactantes. Esta pode ser uma recomendação prudente para qualquer produto “policosanol”.

Pesquisadores demonstraram recentemente a segurança e tolerabilidade do policosanol cubano em doses de 5 ou 10 mg por dia em meninos adolescentes hiperlipidêmicos e meninas (11 a 19 anos), em um estudo controlado randomizado de 12 semanas. O único efeito observado foi uma redução nas enzimas hepáticas (sugerindo não-toxicidade) no grupo policosanol cubano, e as mudanças benéficas nos níveis de LDL e HDL observadas em praticamente todos os estudos em adultos.

O tratamento com policosanol mostrou-se eficaz na recuperação funcional de pacientes com alto perfil lipídico. Contudo, seu uso deve ser prescrito por um médico cardiologista de confiança, capaz de indicar a dose e o período de uso adequados.

Compartilhe
Categories : Saúde Cardíaca

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *